Fórum direcionado à interpretação de papéis (Role Playing). ORBrpg.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Ajaba

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
O Narrador
Admin
avatar

Mensagens : 111
Data de inscrição : 20/06/2015

MensagemAssunto: Ajaba   Qua Jul 22, 2015 3:31 pm

Os Ajaba


A lenda entre os Ajaba - os homens-hiena - é de que Gaia os criou para realizarem na África a mesma tarefa performada pelos Garou no resto do mundo. Os lobos não desejavam viver naquele continente, então as hienas - também vorazes lutadoras organizadas em matilhas - assumiram o papel de policiar os humanos e garantir que não crescem desordenadamente em números desastrosos. Com o tempo, porém, os homens-hiena iniciaram brigas que terminaram em uma guerra prolongada com os Simba, uma guerra que quase aniquilou sua espécie. Atualmente eles lutam desesperadamente pela sobrevivência na sequência de um massacre leonino. Seus inimigos pensaram tê-los destruído, mas agora os homens-hiena mostram-se vorazes para recuperar suas funções - e sua vingança.

Eles têm reconstruído seus números nos anos mais recentes, porém, restabeleceram-se em uma sociedade altamente matriarcal que premia ingenuidade e astúcia, bem como ferocidade. Ainda carregam um rancor contra os homens-leões, embora coexistam mais ou menos pacificamente com os outros Fera da África.

A Lenda

No início, quando Gaia criou às raças metamorfas para atender diferentes tarefas, percebeu que os lobos estavam vivendo nas terras do norte. Isso não era bom porque não havia ninguém para assistir às terras do sul. Como ela não gostava de dizer aos seus filhos o que fazer, decidiu-se então por criar uma nova raça para cumprir o papel dos lobos nestas terras. Assim foram concebidos os Ajaba. No plano inicial, os Bastet, com sua versatilidade, apoiariam aos Ajaba usando seus dons e os olhos da mãe dizendo-lhes onde e quando atacar; mas a ideia não fora bem-sucedida.
Na época em que Gaia criou os Ajaba, muitas sociedades eram regidas primordialmente por homens. Havia alguns matriarcados, mas, ainda sim não eram abundantes. Os hominídeos destas sociedades poderiam aceitar ser regidos por mulheres, mas, havia outro problema que mostrou-se insolúvel. Nas sociedades humanas, os homens sempre foram aqueles que efetuavam os combates e caçadas. Entretanto, a forma na qual Gaia criou os Ajaba, eram as mulheres as guerreiras e os homens os místicos. Isto foi um duro golpe para os machos hominídeos, mas, para os nascidos hiena, isto era natural. O conflito tornou-se insustentável e tornou-se uma guerra civil que os tornou menos eficazes na sua tarefa. Os Bastet o notaram. Eles sentiram que os Ajaba estavam a trair sua tarefa sagrada e suas reações a respeito foram variadas. Os Simba (metamorfos leões) supunha-se que seriam guerreiros de elite que ajudariam em combate direto aos Ajaba, contudo terminaram haciendo toda a batalha sozinhos. Os Bagheera, juízes entre os metamorfos da África perderam credibilidade ao não poder solucionar o conflito das hienas. Assim, cada tribo cresceu em perplexidade e mais ainda começaram a voltar-se contra os Ajaba mediante sua ira; seu castigo perdurou durante décadas. Isso deu aos Ajaba a unidade que nunca possuiram, a unidade contra seus rivais, os Bastet.
Como resultado desta falta de atenção ao dever, a Wyrm afundou suas presas nas terras da África. Os Ajaba isolaram-se, protegendo suas terras ao seu bel-prazer, sem qualquer intenção de participar ou ajudar outras raças metamorfas. Os Bastet, por sua vez, estavam incomodados e, especialmente, Simba decidiu que, se eles não poderiam persuadir Ajaba para proteger Gaia, pelo menos eles iriam perceber como suas ações eram estúpidas. A guerra continuou até poucos anos atrás e terminou com a extinção quase total da espécie Ajaba, após a morte do rei autoproclamado dos Ajaba nas mãos dos reis mais tirânicos e cruéis, Simba tinha o continente negro em suas mãos; dentes negros e seu orgulho tempestuosamente interminável.

Classificação:
Igualmente aos Garou, os Ajaba podem-se dividir por sua raça e auspícios ainda que estes últimos não têm nada a ver com Selene e sejam chamados Aspectos. Os clãs dos Ajaba têm estruturas parecidas com as das tribos dos Garou, mesmo que não apresentem diferenças culturais gritantes e nomes definidos; em fato, devem identificar-se de algum modo, sendo este a denominação do grupo com o nome de seu membro mais proeminente - "O Clã de Hayani", por exemplo.

Raças:

Hominídeos
Tendem a ser de origem indígena ou africana, porém, dada a ampla diversidade racial do continente negro, podem ter quase qualquer ascendência.

Metis
A maioria dos metis são hermafroditas. Diferentemente dos Garou, entre os Ajaba não existe nenhum tipo de desprezo pelos metis, isto é especialmente encorajado pelo fato de que estavam à beira da extinção. Os Metis ainda não muito frequentemente assumem posições importantes, pois ficam às margens da sociedade como assistentes de líderes.

Hienas
Os nascidos hienas têm uma ligação mais estreita com Gaia do que poderiam ter os hominídeos e os Metis. Isto é verdade especialmente em tratando-se de machos, cuja espiritualidade é equivalente a dos Lupus Garous.

Aspectos:

Amanhecer
Machos: Os machos do aspecto amanhecer tornam-se contadores de histórias em uma versão Ajaba dos Galliard Garou.
Fêmeas: As fêmeas deste aspecto nascem cheias de ferocidade, tornando-se guerreiras em uma luta constante contra a Wyrm.

Crepúsculo
Machos: Os machos do Crepúsculo tornam-se inteiramente ao estudo dos segredos de Gaia, inclusive, se mostram alguns dos místicos mais poderosos já vistos.
Fêmeas: As fêmeas do crepúsculo aprendem a deixar sua marca no mundo de maneiras mais sutis, expressando sua raiava de formas mais parecidas a dos Ragabash dentre os Garou.

As cinco formas dos Ajaba:

As cinco formas que podem tomar os Ajaba são, funcionalmente, as mesmas dos Garou. Ainda que os lupinos sejam mais fortes do que os Ajaba, isto não os torna menos temíveis em combate.

Hominídeo:
Indistinguíveis de um ser humano normal, geralmente ganham em espessura. Eles têm um ar de vigilância e, por vezes, perturbadoramente soltam risadas maníacas.

Anthros:
Um híbrido de humano dotado de características de hiena, com ênfase para as capacidades do primeiro. Suas extremidades alargam-se e os pelos eriçam-se, tornando-se selvagens. O conjunto apresenta-se inquietantemente inumano.

Crinos:  
Esta forma é completamente adaptada para o combate. Ligeiramente menor que a dos Garou, é um balance perfeito entre humano e hiena. Dá-lhes a melhor proteção de todas as formas e também é capaz de manipular armas.

Crocas:
Esta forma é de uma hiena do tamanho de um pequeno urso, sendo sua mordida causadora de um dano degeneradamente massivo.

Hyaenidae:
De aparência igual à de uma hiena normal, é rápida e excelente para misturar-se ao ambiente.
 
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Ajaba
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
World of Darkness - RPG :: Sistema - Lobisomem: O Apocalipse :: Outros Metamorfos-
Ir para: