Fórum direcionado à interpretação de papéis (Role Playing). ORBrpg.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Panders       

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
O Formulador
Admin
avatar

Mensagens : 109
Data de inscrição : 19/06/2015

MensagemAssunto: Panders          Dom Jun 21, 2015 7:37 am

PANDERS



Apelido: Vira-Latas


Disciplinas: Nenhuma. Da mesma forma que os Caifitt de fora do Sabá, os Panders podem comprar qualquer Disciplina que queiram (sujeita a aprovação da ADM – Disciplinas restritas a certos clã não são permitidas). Além disso os Panders desenvolvem suas Disciplinas com Pontos de Experiência ajustados, da mesma maneira que os Caifitt.


Fraquezas: Os Panders não possuem nenhuma fraqueza inerente do Sangue. Lembe-se, contudo, de que eles não são muito respeitados e normalmente acabam ficando com o trabalho sujo do Sabá.
Eles também Não podem ser criados com uma Geração menor que a 9º (embora possam, durante o jogo, diminuí-la por meio da diablerie ou qualquer outro meio).


Apesar de não ser um clã no sentido literal da palavra (pois não possuem um fundador de Terceira Geração), os Parders têm feito muito pela sociedade igualitária do Sabá, conseguindo um nicho de respeitabilidade para si apesar de sua linhagem bastarda. Da mesma forma que os Caitiff (o que, por todos os motivos eles são) os Parders não têm nenhuma linhagem formal reconhecida.
Todo vampiro que se une ao Sabá sem saber a qual clã pertence, torna-se um Pander, bem como as crias abraçadas pelos membros conhecidos da linhagem. O grupo é composto de uma grande variedade de Cainitas, a maioria dos quais é jovem e inexperiente. No entanto, é importante lembrar que eles são Sabás Verdadeiros e não apenas um deposito de lixo para vampiros rejeitados ou desaprovados pelos demais clãs.
Os Panders surgiram no final da mais recente Guerra Civil Sabá, no fim da década de 50. Um vampiro sem clã, conhecido como Joseph Pander, uniu os vampiros sem clã da seita sob sua liderança e os conduziu contra a facção dos Moderadores que estava sobre as ordens de varios Lasombras e Tzimisce importantes. Impressionados com o esforço, os Anciões do Sabá recompensaram os Panders leais à seita com o reconhecimento formal que desencadeou imediatamente uma avalanche de respostas negativas dos clãs mais “legítimos”. No final das contas, contudo, os Panders venceram, conseguindo o reconhecimento duas vezes, por meio de derramamento de sangue e diplomacia. Joseph Pander ainda vaga pelas noites de hoje, mas circulam rumores entre os círculos dos Vira-Latas sobre tentativas de assassinato cometidas por anciões desgostosos.
Claro que os Panders são buchas de canhão, um fator indeterminado – os rebeldes dentro de uma seita rebelde. Os lasombras de hoje consideram-nos uma ameaça à segurança, temendo que a falta de coesão ou de milênios de tradição façam com que eles se tornem imprevisíveis. No entanto, os Panders, compreendem sua posição e aceitaram seu papel com determinação. De fato, dento de qualquer cerco Sabá, a linha de frente é, na maioria das vezes, composta por Panders que desejam provar seu valor. Tão astutos como qualquer Lasombra e brutais como qualquer Brujah Antitibu, os Panders fazem o que deve ser feito para o bem da seita.
Os Panders não têm a sofisticação nem os anos de formalidade dos outros clãs; eles são realmente uma turva heterogênea de ladinos e assassinos. Contudo, diferente de alguns outros clãs, eles têm o Sabá no coração, e suas escapadas terríveis são, com frequência, pontos de partida de conquistas “para o bem da Espada de Caim”! Com o gesto de boa fé da seita em ter reconhecido os Panders, ela conquistou um aliado para toda sua existência, mas ainda assim os Panders ocupam as posições mais baixas dentro da hierarquia de poder da seita. Eles recebem quase sempre as piores tarefas, as missões mais perigosas e os vitae mais arriscado, porque afinal de contas, eles são os vampiros mais novos e com menos reputação. Aqueles Panders mais conscientes de sua situação aceitam essa “honra” como símbolo de coragem, enquanto os mais obtusos simplesmente cumprem sua ordens na esperança de se alimentar primeiro das vítimas do bando. É esse o motivo (esse impulso sincero e imprudente de ver o dever cumprido) que faz tudo valer a pena para os Panders e é por isso que eles vêm crescendo em número e poder.


Aparência: A maioria é jovem (ao menos em termos de idade cainita) e prefere estilos contemporâneos. Devido a sua natureza rebelde e sua origem contra cultura, muitos Panders usam os estilos de roupas adotadas pelas culturas “rebeldes” – jaquetas de motoqueiro, cabelos moicanos, maquiagem gótica, os coturnis e as cores usadas pelas gangues. O fato é que, às vezes, os Panders parecem ter ficado congelados na filosofia da época quando foram Abraçados, usando estilos que há anos, senão décadas, estão fora de moda entre os mortais.
Isso é muito menos uma negação de moda, do que uma simples falta de consciência do fato das coisas terem mudado. Muitos anciões sorriem afetadamente diante disso, percebendo que até mesmo os vampiros mais jovens se tranaformam em individuos estáticos, como eles mesmo, que às vezes continuam a usar a moda que fora popular na época em que eles eram mortais.


Refúgio: É comum os Panders estabelecerem seus refúgios junto com seu bando e muitas vezes eles são encarregados da manutenção do refúgio, se não houver nenhum carniçal para fazê-lo. Os Panders quese nunca mantêm abrigos privados, por sentirem uma certa segurança estando na companhia do bando o tempo todo> Os Vira-Latas também preferem refúgios que tenham alguma ligação com suas vidas antes de se tornarem vampiros (mecânicas de moto, casas de crack, antros de heroína, cubles noturno e coisas do gênero).


Antecedentes: Os Panders costumam Abraçar suas crias dentro das camadas mais baixas da sociedade, recrutando os canalhas e rebeldes, que são uma otima bucha de canhão para esforços de guerra di Sabá. Alguns psicóticos e sociopatas verdadeiros abriram caminho dentro das fileiras Panders, mas esses indivíduos muitas vezes têm uma morte misericordiosa nos fogos dos cercos.
Mesmo assim, os Panders não são uma linhagem estável, sendo composta por vampiros muito revoltados com a sociedade como um todo (por qualquer que seja o motivo) para se tornarem uma parte útil dentro dela.


Criação de Personagem: Os Panders escolhem Conceitos violentos e rebeldes, com Naturezas fortemente indivisualistas apesar de existir um certo número de Conformistas que só desejam fazer parte de alguma coisa. Seus Comportamentod podem abranger praticamente qualquer coisa. Os Atributos, Perícias e Talentos Físicos são os mais populares entre os integrantes da linhagem e poucos deles usam muitos pontos com Antecedentes.
A maioria dos Panders ainda se apega à Humanidade, mas alguns dos pensadores mais críticos adotam a Trilha dos Cátaros ou a Trilha do Acordo Honrado.


Organização: A organização dos Panders depende muito do bando. Alguns nados compostos exclusivamente de Panders adotam uma estrutura de guangue ou são organizados como grupos de carecas. Outros não têm nenhuma estrutura formal: eles simplesmente se parecem com reuniões de certas subculturas. Quando se tornam parte de um bando cosmopolitas, quase sempre estão na base da pirâmede. A maioria deles mal conhece Joseph Pander, embora muitos acreditem que o seu tempo tenha passado e chegou a hora da linhagem dar prosseguimento a essa história de serem vampiros.
Citação :
"Não estou interessado nesse egocentrismo barato. Tenho negócios a tratar e se você não está comigo, está contra mim... E eu sempre arrebento quem está contra mim."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://theworldofdarkness.forumeiros.com
 
Panders       
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
World of Darkness - RPG :: Sistema - Vampiro: A Máscara :: Clãs-
Ir para: